Vacinação contra a Covid em Santa Catarina inicia na próxima quarta-feira, dia 20

Como será a distribuição das vacinas no estado?

Após uma reunião com o ministro da saúde, Eduardo Pazuello, na manhã de quinta-feira (14), prefeitos anunciaram que a vacinação começará em todo o país no dia 20 de janeiro.

Santa Catarina se prepara para receber as vacinas na semana que vem. Além dos municípios, que montam seus planos de vacinação locais, o governo do Estado já tem sua projeção de como fará a logística para distribuição dos imunizantes. Tudo depende, porém, da aprovação das vacinas pela Anvisa no domingo (17) e da chegada de parte das doses da Índia, algo que nesta quinta-feira teve um sinal de que pode não avançar com um recuo do governo indiano.

Segundo o governo do Estado, a logística dependerá de como o Ministério enviará os medicamentos. Caso eles cheguem de caminhão, vão direto para o almoxarifado da secretaria de Estado de Saúde (SES), em São José, na Grande Florianópolis. Mas, se vierem de avião, a própria SES vai até o aeroporto buscar os materiais para levar até o almoxarifado. Lá é feita a conferência e a parte burocrática do armazenamento.

Depois a SES vai distribuir para as 17 regionais da Saúde no Estado. O envio deve ser por caminhão, nos casos mais próximos, ou avião, para as regiões distantes como o Oeste e Extremo-Oeste. Nas regionais, as próprias prefeituras fazem a retirada ou a SES faz o transporte até os municípios, dependendo do caso.

 

 

 

Quem será vacinado primeiro em SC

 

O plano de vacinação de Santa Catarina prevê a imunização em quatro fases, em consonância com o plano nacional. No primeiro momento, serão imunizados trabalhadores da saúde, idosos com mais de 75 anos, moradores de asilos e instituições psiquiátricas com mais de 60 anos e a população indigena. A estimativa é que 426.678 pessoas sejam vacinadas nesta etapa.

A segunda fase terá como foco a imunização de pessoas entre 60 e 74 anos — 844.644 devem ser vacinados neste período. Num terceiro momento, o plano é que as doses sejam aplicadas em pessoas com comorbidades para a Covid-19, grupo que o Estado estima ser de 1.365.028 cidadãos.

Na última etapa, devem ser vacinados professores, agentes das forças de segurança e salvamento e funcionários do sistema prisional. A previsão do Estado é que a campanha de vacinação imunize mais de 2 milhões de pessoas.

 

 

 

Quais vacinas podem vir para SC

 

O governo de Santa Catarina anunciou que seguirá o plano de vacinação nacional que usará as vacinas da AstraZeneca e da CoronaVac.

A Federação Catarinense de Municípios (Fecam) tem um protocolo com o Instituto Butantan para a compra de 500 mil doses da CoronaVac. A compra efetiva das doses depende dos municípios ou de consórcios que reúnem várias cidades.

 

 

 

Risco de faltar seringa

 

O governo de Santa Catarina afirmou que tem 3 milhões de agulhas e 9,5 milhões de seringas preparadas para iniciar a imunização contra a Covid-19. A divulgação aconteceu após o Ministério da Saúde informar ao Supremo Tribunal Federal (STF) na quarta-feira (13) que o Estado seria uma das sete unidades da federação com risco de não ter estoque suficiente de insumos para iniciar a imunização.

A quantidade, segundo o governo, não inclui as aquisições feitas pelas prefeituras e nem os estoques já entregues aos hospitais para a vacinação das equipes. O número é superior ao indicado pelo Ministério, que apontou apenas 590 mil seringas e agulhas disponíveis.

Na manifestação ao STF, o Ministério da Saúde informou que prevê a entrega de 30 milhões de doses de diferentes vacinas contra a Covid-19. Com a distribuição prevista para janeiro, técnicos da pasta informaram que sete estados teriam dificuldades para aplicar as doses.

Em entrevista ao G1 SC, o secretário de Estado da Saúde, André Motta, disse que os números do Ministério da Saúde não estão corretos.

 

Fonte: NSC
Foto: Luis Lima Jr/Folhapress