Sobe para 12 o número de regiões gravíssimas em Santa Catarina

AMARP segue no nível gravíssimo

Subiu para 12 o número de regiões gravíssimas para a Covid-19. Outras 4 estão sinalizadas como grave. A atualização do mapa de risco potencial das regiões, divulgada no sábado (13) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), mostra que a situação piorou em relação a semana passada.

As regiões Médio Vale do Itajaí e Foz do Itajaí-Açu, antes classificadas como grave, estão sinalizadas agora na cor vermelha, o que representa o risco mais alto da doença no estado.

 

Gravíssimo (vermelho) 

Grande Florianópolis
Xanxerê
Serra Catarinense
Alto Vale do Rio do Peixe
Planalto Norte
Médio Vale do Itajaí
Nordeste
Oeste
Alto Uruguai catarinense
Meio Oeste
Extremo Oeste
Foz do Rio Itajaí

 

 

Grave (laranja)

Alto Vale do Itajaí
Extremo Sul
Carbonífera
Laguna

 

 

Em todo Estado são 608.544 casos confirmados de coronavírus, com 6.686 mortes, segundo boletim divulgado na noite de sexta-feira (12). Dos 1.538 leitos de UTI da rede pública, 1.199 estão ocupados, sendo 521 por pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19.

A taxa de ocupação de leitos de UTI da rede pública é de 77,96%. No Oeste, a taxa é de 94,85%. Confira abaixo a taxa de ocupação em cada região, contando os leitos de UTI reservados para Covid-19 e também UTI-geral.

Segundo Coes, houve mudanças nas notas das regiões referente às quatro dimensões que atualizam a situação do coronavírus. O resultado dos pontos faz com que as regiões mudem de cor no mapa.

 

 

O que significam os alertas?

 

Evento sentinela: Segundo a atualização, as regiões classificadas com risco grave ou gravíssimo registram alta ocorrência de óbitos. O índice aponta para a expansão da pandemia.

Transmissibilidade: Todas as regiões do estado registram alta transmissão de Covid-19. O dado representa a variação no número de confirmação positiva e casos infectantes

Monitoramento: O percentual de positividade dos exames processados no Lacen está próximo a 30% na maior parte do estado. Doze cidades estão em alerta máximo para esse ponto.

Ocupação de leitos: As regiões classificadas em nível grave e gravíssimo encontram-se em alerta para a ocupação de leitos de UTI reservado para a Covid-19.

 

Fonte: G1
Foto: Divulgação Governo do Estado