Ritmo dos trabalhos de recuperação de rodovias é lento

RBV Rádios entrou em contato com o engenheiro do CIMCATARINA, consórcio que administra o projeto Recuperar

Dois meses depois do início da recuperação de rodovias da região, o ritmo dos trabalhos ainda não é o esperado. A situação das nossas estradas continua precária. A RBV Rádios entrou em contato com o engenheiro Maurício Perazolli, do CIMCATARINA, consórcio que administra o projeto Recuperar aqui na região. Segundo ele, problemas burocráticos atrapalharam o andamento dos serviços.

 

Maurício informa quais as rodovias já tiveram algum tipo de intervenção e quais os próximos trechos que vão receber melhorias.

 

 

Projeto Recuperar

 

Segundo o Governo de Santa Catarina, esse é o maior consórcio intermunicipal que integra o programa em número de municípios e malha rodoviária. São 64 cidades, com 1.651,7 quilômetros de rodovias estaduais e uma população total de 764 mil habitantes.

O primeiro contrato destina R$ 12,8 milhões para o Cimcatarina (referentes a cinco meses de trabalho) apenas para os serviços de manutenção. O valor do investimento do Governo do Estado é superior a R$ 2,5 milhões por mês. Assinado o convênio, o Cimcatarina já poderá receber os recursos para iniciar os trabalhos.

Estão contemplados no Cimcatarina todos os membros das associações de municípios do Alto Irani (Amai), Meio Oeste Catarinense (Ammoc), Alto Vale do Rio do Peixe (Amarp), Noroeste Catarinense (Amnoroeste), Planalto Sul de Santa Catarina (Amplasc), além de parte dos municípios da associação do Nordeste de Santa Catarina (Amunesc) e da Grande Florianópolis (Granfpolis).

Fonte: RBV Rádios
Foto: Divulgação
Comentários
Carregando...