1° Evento-teste com público imunizado recebe cerca de 500 pessoas em SC

Agora, Univali e a Unisul farão um relatório completo com todas as orientações e apontamentos avaliados durante o estudo. Houve muita preocupação dos pesquisadores quanto a fraudes.

Santa Catarina foi palco de um dos primeiros eventos-teste do país, nesta quinta-feira (29) na Grande Florianópolis. O local escolhido foi o Teatro Ademir Rosa, do Centro Integrado de Cultura (CIC), que, após 16 meses, recebeu o show gratuito da Camerata Florianópolis interpretando Mendelssohn e Beethoven.

Dos mais de 900 lugares disponíveis no local, cerca de 500 foram utilizados para acompanhar a apresentação e servir como demarcação de segurança sanitária. O número foi pautado pelos pesquisadores que farão o monitoramento dos participantes pelos próximos 15 dias.

Um dos momentos comoventes da apresentação da Camerata foi protagonizado por um cantor de 28 anos que fez uma canção para o pai, internado à época com Covid-19. Ao lado da orquestra, Everton Leonardo Dreschler, conhecido como Jack, homenageou os profissionais de Saúde que atuam há mais de um ano e meio no combate ao Coronavírus.

O evento-teste seguiu a prática das determinações sanitárias de prevenção ao novo Coronavírus, com o uso de máscaras do modelo FFP2, o distanciamento de 1,5m, poltronas marcadas, sinalizações diferentes para cada região da plateia e não permitiu o consumo de bebidas e alimentos dentro do Teatro. A plateia foi formada apenas por moradores da Grande Florianópolis, completamente imunizados, com as duas doses ou dose única da vacina contra a Covid-19, respeitando o intervalo após a vacinação. Todos os espectadores passaram por teste RT-PCR durante a semana.

Ao chegar no estacionamento ou na porta principal, o público foi dividido por cores que estipulavam diferentes acessos. Não só a entrada principal da rampa foi utilizada, como também as laterais do CIC. Uma equipe de cerca de 20 monitores orientou o público na chegada e na saída. Espectadores acompanhados de familiares puderam sentar próximos, como indicado na compra do ingresso e no preenchimento do termo de aceite para a pesquisa.

Ao se dirigir ao assento, para realizar o check-in, o participante do estudo acessava um QR-Code de uma plataforma de rastreabilidade contratada pela Santur para fornecer nome, telefone e e-mail. Os dados foram encaminhados à SES para o monitoramento.

Esse foi o primeiro de cinco eventos-teste que o setor planeja fazer nas próximas semanas. Após o primeiro espetáculo cultural, a Santur projeta ainda um congresso, uma feira, um jantar e um evento esportivo. As inscrições e confirmações de datas, como no caso da Camerata, serão anunciadas pelo governador Carlos Moisés.

Após o evento, a Univali e a Unisul farão um relatório completo com todas as orientações e apontamentos avaliados durante o estudo. Houve muita preocupação dos pesquisadores quanto a fraudes. De acordo com a equipe, muitos países enfrentaram problemas com intercambiamento, onde pessoas se passavam por vacinados na apresentação de documentação. Para isso, para garantir um sistema antifraude, houve uma dupla validação.

A intenção dos pesquisadores, pós-evento teste, é que o método de estudo desenvolvido em Santa Catarina seja publicado em periódicos específicos e que sirva de referência nacional e internacional para outros estados e nações.