Por telefone, bombeiro salva criança videirense de 11 dias

Atendente da Central de Ocorrências orientou família para realizar as primeira manobras até a chegada do socorro

Por volta das 23h10min da última quinta-feira (03), a Central de Ocorrências do 2º Batalhão de Bombeiros Militar, com sede em Curitibanos-SC, recebeu uma ligação informando o engasgamento de uma criança de 11 dias de vida, no município de Videira, bairro Floresta.

O solicitante, muito nervoso, relatou ao Soldado BM Matheus Peppeler de Souza, atendente do COBOM, que a criança havia se engasgado com leite materno e não conseguia respirar, já apresentando sinais de cianose (coloração azul arroxeada da pele). Após pedir para que ele se acalmasse, o bombeiro militar passou as instruções necessárias para que a criança voltasse a respirar.

“O senhor deve colocar a criança com a barriga para baixo, sobre os braços do senhor, com a cabeça mais baixa que o corpo e dar cinco tapinhas nas costas”, orientou.

Após repetir o procedimento, conforme a orientação do soldado, o solicitante informou que a criança regurgitou um pouco, demonstrando que a manobra estava fazendo efeito, porém, ela ainda não tinha voltado a respirar.

Assim, o Soldado orienta, mais uma vez, para que o solicitante continuasse repetindo o procedimento, enquanto acionava a Guarnição Bombeiro Militar de Videira para que iniciasse o deslocamento até o local. Com a repetição do procedimento, o solicitante informou que a criança havia voltado a respirar e já não apresentava mais a coloração azul arroxeada.

Com a fase crítica do atendimento controlada, o Soldado pediu que o solicitante aguardasse a chegada da ambulância do CBMSC para avaliação da criança e condução ao hospital. As orientações do Sd BM Matheus foram fundamentais para salvar a vida desta criança.

 

Confira no áudio o momento do atendimento por telefone:

 

Como agir ao perceber uma criança engasgada:

Ao primeiro sinal de engasgamento a recomendação do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina é que os responsáveis acionem as equipes pelo telefone 193; verifiquem os sinais de pulsação e respiração; além disso, é de extrema importância que se mantenha a calma para passar as informações necessárias aos Bombeiros Militares – endereço, número do telefone de contato, ponto de referência – e também, com tranquilidade, repassar a alguém próximo as orientações para realizar o que é indicado pelo operador.

 

Fonte: 2º Ten BM Wagner de Medella Santana, Coordenador de Comunicação Social do 2º BBM
Foto: Imagem ilustrativa | Google
Comentários
Carregando...