Pequenos recipientes são os principais criadouros do mosquito da dengue

Em Videira foram quatro casos de dengue registrados neste ano.

O resultado do Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), realizado durante o mês de novembro deste ano, revela que os pequenos recipientes (38,1%), como pratinhos de plantas e baldes, são os principais potenciais criadouros do Aedes aegypti em Santa Catarina. Em seguida, aparecem o lixo e a sucata (25,7%).

No total, foram inspecionados 88.755 depósitos no estado. Conforme está definido na Estratégia Operacional do Estado de Santa Catarina, os municípios considerados infestados pelo mosquito Aedes aegypti devem realizar o LIRAa duas vezes ao ano. Ao todo, 103 municípios realizaram o último levantamento.Um dos objetivos do LIRAa é a identificação do tipo e a quantidade de depósitos encontrados que possam ser potenciais criadouros do mosquito nos imóveis vistoriados.

O ano de 2020 foi marcado pelo registro do maior número de casos de dengue em Santa Catarina. Já em Videira, segundo a secretária Municipal de Saúde, Ivanice Peccin, quatro casos foram registrados até o momento no município neste ano. Ela tranquiliza a população, afirmando que em ambas as situações a doença foi contraída fora do município. Ainda assim, ela orienta a população sobre os cuidados para evitar a proliferação do mosquito e também alerta para os sintomas da doença.

Para aqueles que quiserem denunciar possíveis locais de criadouros do mosquito ou tirarem alguma dúvida é preciso entrar em contato com o setor de Vigilância Epidemiológica do município.