SC reforça sistemas de inteligência e tecnologia para ampliar segurança

O sistema é voltado para identificação e localização de foragidos e de veículos usados em crimes e fraudes fiscais. A localização de pessoas desaparecidas também será possível a partir da nova tecnologia.

O governador Carlos Moisés confirmou investimento em softwares para reconhecimento facial em câmeras capazes de ler letras e números automaticamente. O sistema é voltado para identificação e localização de foragidos e de veículos usados em crimes e fraudes fiscais. A localização de pessoas desaparecidas também será possível a partir da nova tecnologia.

Na prática, o software é um aliado dos policiais que estão em campo. Havendo a identificação positiva de um procurado, o sistema emite um sinal sonoro que é confirmado por um policial, o qual encaminha a equipe mais próxima para localização do indivíduo identificado e comprovação final da identidade.

Durante os testes, com base no cadastro de mandados de prisão em aberto, foi possível efetuar a prisão de aproximadamente 30 indivíduos. Todos efetivamente identificados pela nova ferramenta.

“É um grande passo para a Segurança Pública do nosso estado. O governador tem investido muito nesta área e nos deu total apoio para o projeto. Santa Catarina, que já possui os menores índices de criminalidade do país, será ainda mais fortalecida”, afirmou o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial de SC, coronel do Corpo de Bombeiros Militar Charles Alexandre Vieira.

 

 

 

Contrabando e descaminho

 

A solução tecnológica para identificação em tempo real irá auxiliar as polícias rodoviárias no que se refere aos crimes de contrabando e descaminho. A tecnologia converte diversos documentos e imagens capturadas com câmera digital em dados possíveis de serem pesquisados, permitindo a integração de sistemas para cruzamento de informações.

“Temos intensificado as fiscalizações por todo o estado; com um sistema de registros de passagens de veículos poderemos ampliar nossa atuação, minimizando as irregularidades fiscais, transportes de mercadorias ilegais ou sem documento fiscal, contrabando, descaminho e demais contravenções que prejudicam a economia catarinense”, enfatizou o secretário de Estado da Fazenda (SEF), Paulo Eli.

 

Fonte: Assessoria Imprensa Governo SC
Foto: SSP