Estiagem: Prefeitura de Tangará decreta situação de emergência

Defesa Civil e a Secretaria de Agricultura fazem levantamento sobre a necessidade de cada produtor

A Prefeitura de Tangará decretou situação de emergência devido a estiagem, que está causando impactos principalmente no interior do município. O prefeito, Nadir Baú da Silva, explica que o Rio do Peixe está em nível de emergência, porém a área urbana é abastecida pela Casan através de poços artesianos.

Na área rural do município são encontradas as maiores dificuldades, a maioria das propriedades não possuí poços artesianos, sendo que a Secretaria de Agricultura precisa prestar auxílio com o abastecimento de água, principalmente para a criação de animais.

Meste início de semana a Defesa Civil e a Secretaria de Agricultura estão fazendo um levantamento sobre a real necessidade de cada produtor.

 

A falta de chuva traz prejuízos para o meio rural de Santa Catarina. Desde junho de 2019, o estado vem passando pela estiagem que já é considerada a mais severa dos últimos anos e que vem afetando, principalmente, as regiões Extremo-Oeste, Oeste, Meio-Oeste, Planalto Sul, Planalto Norte e Alto Vale do Itajaí. Situações semelhantes aconteceram apenas em 1978 e 2006.

Segundo levantamentos do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), nas últimas semanas os impactos da estiagem foram agravados no estado e os principais prejuízos são sentidos nas lavouras de milho grão, silagem, feijão e soja.

 

Fonte: Jornalismo Tangará AM
Foto: Jornalismo Tangará AM