Doações de órgãos caem 26% na pandemia

Mais de 40 mil brasileiros esperam na fila por um transplante

A pandemia de coronavírus também impactou na doação e transplantes de órgaos no brasil e no mundo. A taxa de doadores chegou a cair 26% no país neste ano e as regiões mais afetadas foram norte, nordeste e centro-oeste. A informação é da Associação Brasileira de Transplantes.

Um dos motivos que dificulta a doação é a negação da família, quem explica é o presidente da associação, José Huygens Garcia.

 

No Brasil, o rim é o órgão que tem mais gente na fila de espera.

 

A doação de órgãos beneficia pessoas que precisam de transplantes como de coração, fígado, pâncreas, rim, pulmão, córnea e medula óssea.

Ao todo, mais de 40 mil brasileiros estão na lista de espera de doação.