Alta temporada em SC teve menos afogamentos do que no ano passado

Dado faz parte da Operação Veraneio do Corpo de Bombeiros do Estado

A alta temporada da Operação Veraneio, do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), chegou ao fim no domingo (21). No período, que teve início no dia 18 de dezembro de 2020, houve uma redução de 12,8% no número de afogamentos em comparação com a temporada passada. Foram 34 mortes nesse tipo de ocorrência na temporada 2020/2021, cinco a menos que na temporada 2019/2020, que registrou 39 vítimas fatais.

Ela é dividida em três fases: pré-temporada, alta temporada e inicia agora a pós-temporada, que consiste na desativação gradativa dos postos de guarda-vidas. Na alta temporada, o Corpo de Bombeiros teve um aumento de 11,8% no número de prevenções e uma redução no número de mortes por afogamento, em relação ao mesmo período da última temporada.

Assim como na operação passada, a predominância das vítimas de afogamento foi do sexo masculino. Das 34 mortes, foram 31 homens e três mulheres. A idade média ficou em 33 anos. Dessas mortes, 18 ocorreram em água doce, todas elas em área descoberta. Em água salgada, foram 16, sendo 13 em área descoberta e três em área coberta por guarda-vidas. Além disso, cinco dos afogamentos seguidos de morte foram em áreas privativas.

O CBMSC atuou na alta temporada com cerca de 1.500 guarda-vidas distribuídos em 246 postos fixos e 196 cadeirões em todo o litoral catarinense. Foram 2.366 resgates realizados e 121 ocorrências atendidas pelo Arcanjo. Além disso, houve registro de 716 crianças perdidas nas praias, e 5.292 lesões com água-viva em todo o Estado.

Fonte: ND+
Foto: Divulgação Bombeiros