Acusado de fazer família refém e praticar roubo em Pinheiro Preto é condenado

Crime foi cometido em setembro de 2020

Um homem, acusado de manter uma família refém em Pinheiro Preto e roubar dinheiro, carro e celulares foi condenado nesta semana a uma pena de 16 anos de prisão em regime inicialmente fechado e pagamento de multa.

Ele havia sido preso temporariamente em setembro de 2020, alguns meses depois teve a prisão convertida em preventiva. A sentença é do Juiz da Comarca de Tangará, Flávio Luís Dell’Antonio.

O fato ocorreu em setembro de 2020, quando o denunciado acompanhado de um adolescente, dirigiu-se até uma residência de Pinheiro Preto, e de posse de arma de fogo ameaçou o morador para entrar na casa. Após render ele e a esposa, passaram a revirar o local em busca de dinheiro, levando R$15.000,00, dois celulares e um veículo, que posteriormente foi recuperado na Rodovia SC-135. Após a ação, as vítimas foram trancadas em um dos quartos.

Depois disso, seguiram praticando diversos crimes, juntamente com outro homem, também acusado no processo. Este seria responsável por fornecer as armas para o cometimento dos crimes. Sua defesa alegou que nenhuma prova sustenta sua a uma associação criminosa, destacando que nada relacionado ao roubo foi encontrado em poder dele. Ele foi absolvido.

 

Fonte: Jornalismo Tangará AM
Foto: Divulgação